Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Empreendedorismo tributário: desafios e oportunidades para quem deseja ser consultor!

Navegue aqui

O caminho para a consultoria tributária é longo, porém muito compensatória

Se você deseja trabalhar com consultoria tributária, existem muitas etapas que precisa percorrer para chegar até lá. E uma delas é o empreendedorismo tributário, uma opção muito atrativa para profissionais que desejam iniciar neste meio. 

Um consultor especialista em empreendedorismo tributário quase sempre irá agir dentro de empresas interessadas em ampliar seu potencial. Ele não só ajuda o estabelecimento a organizar melhor sua área tributária como utiliza dos conhecimentos sobre empreendedorismo para potencializá-la. 

Porém também é possível atuar ao lado de empreendedores individuais, servindo como consultor. Neste caso, a atuação do profissional tributário pode se resumir em montar planos de ação eficientes e economicamente saudáveis para outras empresas.

E como em qualquer área, o empreendedorismo tributário também apresenta desafios e oportunidades que podem surgir a partir deles!

O que é empreendedorismo tributário?

Este ramo empreendedor, mais focado na parte tributária, une conceitos de ambos os segmentos. Logo, o empreendedorismo tributário é uma estratégia de organização de negócio focada em garantir que a empresa atue de maneira legal, mas sem deixar de lado a parte da inovação e pensamento empreendedor. 

Ou seja, mais do que ajudar o cliente a organizar suas finanças, o consultor tributário repensa o negócio para que ele funcione de forma otimizada. Em conjunto com o gestor da empresa, ele vai traçar a melhor estratégia para que os negócios evoluam até seu potencial máximo, utilizando as melhores ferramentas disponíveis para chegar lá. 

Tudo isso tendo como base um conhecimento tributário extenso e respeito total às normas do país onde a empresa está estabelecida. O empreendedorismo tributário é uma alternativa para todo profissional que deseja alinhar saídas inovadoras com um plano tributário correto e, acima de tudo, ético. 

Muitos desafios deste setor estão atrelados a como implementar estratégias tributárias eficientes, respeitando todas as regras das áreas de atuação da empresa.

Os desafios para o consultor no empreendedorismo tributário

1 – Escolher o regime tributário ideal

Definir o regime tributário adequado para determinados negócios pode ser desafiador – a depender da área de atuação e especificidade que ela demanda. Fato é que cabe ao consultor definir qual o regime ideal para seus clientes.

O regime Simples Nacional é permitido apenas para profissionais autônomos, microempresas com faturamento bruto de até R$360 mil reais anuais ou empresas de pequeno porte que faturam entre R$360 mil e R$3,6 milhões por ano. 

Porém não são empresas de todos os setores que podem optar por esse regime. É preciso analisar cada caso para se certificar da adequação das empresas. 

O Lucro Presumido é um regime de tributação cujo valor dos impostos é aferido em relação a uma base de cálculos de 32% do faturamento bruto do negócio. Logo, empresas com uma boa margem de lucro se beneficiam desse tipo de regime. 

A alíquota do IRPJ é de 15% em relação à base de cálculo, com o acréscimo de 10% sempre que ultrapassar a média mensal de R$20 mil. Empresas que faturam até R$78 milhões por ano podem adotar esse regime. 

Já o Lucro Real é um regime que exige que a alíquota de 15% do IRPJ seja aplicada sobre valores completos que foram aferidos como lucro. Portanto, é uma opção que exige mais controle e demonstração contábil.

Ele é obrigatório para empresas que faturam mais de R$78 milhões anuais, mas pode ser adotado por qualquer organização. É uma ótima opção para aquelas que não se encaixam no Simples Nacional, não possuem margem de lucro alta ou sofrem com prejuízos constantemente.

2 – Cumprir corretamente as obrigações fiscais

O campo da legislação é extenso e complexo. Negócios de áreas e tamanhos diferentes precisam obedecer a obrigações distintas. Desta forma, o profissional que atua com empreendedorismo tributário tem o cumprimento correto das obrigações fiscais como principal desafio. 

Há diferenças no modo de enviar a escrituração contábil fiscal a depender do porte da empresa – assim como obrigações fiscais que só existem até um teto de faturamento, como o Bloco K. Esses são apenas alguns exemplos de responsabilidades que não podem ser descumpridas. Com isso, cabe ao consultor tributário ficar atento a elas. 

Portanto, amplie seu conhecimento sobre a área e nunca esqueça quais são as obrigações dos seus clientes. Cumpri-las adequadamente é a única forma de garantir uma saúde financeira estável. 

3 – Implementar o planejamento tributário

O planejamento tributário é uma estratégia que leva em consideração diversos fatores para descobrir a melhor configuração tributária para a empresa. Ele é essencial para estruturar uma empresa financeiramente saudável, visto que indica o regime de tributação ideal e a melhor organização empresarial. 

O principal benefício disso é a possibilidade de reduzir o pagamento de impostos de forma legal e simplificar a organização tributária do empreendimento. Assim, fica mais fácil cumprir as obrigações legais e manter seu cliente dentro dos padrões tributariamente corretos. 

Oportunidades corretas podem ajudar a alavancar seu negócio

Existem oportunidades no mercado que podem servir para alavancar o negócio do seu cliente. Saber aproveitá-las será de grande proveito para o crescimento do seu cliente!

A primeira dessas oportunidades é a Reforma Tributária. A proposta aprovada no Congresso extingue cinco tributos que, em 2021, representaram quase 38% da arrecadação tributária. Isso torna o sistema de recolhimento de tributos mais simples, bem como reduz a carga tributária. 

Como alguns portes de empresas sentirão esse impacto de forma mais significativa, cabe ao consultor se inteirar do assunto e observar qual modelo é mais atrativo para cada cliente. 

Outra oportunidade que pode ser benéfica ao empreendedorismo tributário é o corte da taxa Selic. Como essa alteração impacta na cobrança de juros e redução de dívidas, é hora de calcular se vale a pena para sua empresa renegociar os débitos de imediato.

O profissional tributário deve calcular como cada movimento no fluxo de caixa influencia na saúde financeira da empresa. Desta forma, a renegociação de dívidas com juros mais acessíveis é uma ótima forma de estabilizar seu cliente no mercado, principalmente se há tributos atrasados.

Anderson Souza

Compartilhe com seu sócio

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Junte-se ao nosso boletim informativo

Junte-se a milhares de profissionais e torne-se um profissional tributário de mídia social melhor. Obtenha recursos e dicas de recuperação tributária em sua caixa de entrada.

Marketing por

Posts recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Busque

Posts Recentes

Siga nas redes sociais

Abrir Chat
Precisa de ajuda?
Olá, tudo bem? 🖐
Precisa de ajuda?